domingo, 16 de setembro de 2018

Um mergulho, um toque, um sopro, um sentir...


Um mergulho dentro de mim...

Foi assim
Numa noite serena
Em que a Lua iluminou
O amor.

Uma viagem inesperada
Um encontro ao acaso
Um olhar
Um toque
Um beijo que trouxe ao presente
Um sentir latente.

O que é o tempo?
Quando num sopro tudo acontece
E a gente conecta o que ainda não sabe
Mas vive tão intensamente
Que ao despertar
Traz ao presente um sentir no ar.

Um toque
Um sentir
Que ousou mostrar
Que o tempo inexiste
Ao amar.


Tânia Gorodniuk

www.tginspira.com.br

Nenhum comentário:

Um sentir que ousou voar...

Quando a noite bate a porta Num silêncio mudo O coração sente tudo. O corpo sente O que na mente chega Enquanto os sentidos fazem festa Ecoa...