sábado, 30 de dezembro de 2017

Uma viagem no campo, um despertar diferente...



Um lugar sereno...

Foi assim que despertei hoje ao tocar o meu sonhar.

A primeira imagem um banco embaixo de uma árvore e ali eu estava sentada com um livro nas mãos, foi o suficiente para viajar num doce sonho que me faz.

Logo vieram outras imagens, outros toques, suaves entre o corpo e alma.

Uma casa no campo, em sua entrada pedras emolduravam a escada que levava a sua entrada.

Na varanda dois bancos de balanço para admirar no horizonte o Sol que se fazia presente. Em tons de verde e marrom as imagens apareciam uma a uma para mostrar cada cantinho, entre o verde da vegetação havia o rústico da construção.

Uma casa feita de madeira e pedras, um desenho suave, uma pequena obra de arte. Janelas imensas fazendo do espaço pertecente ao lugar, algo único e especial, portas que se abriam em duas folhas convidando a quem quer que chegasse para entrar e descobrir o seu segredo, sentir no aconchego e ficar no mais sublime sossego de um lar.

A porta principal dividia ao meio duas salas, uma na direita com um grande sofá e uma lareira, do lado esquerdo uma pequena biblioteca abraçava um lindo piano, no meio um corredor que conduzia para o resto da casa.

No corredor uma escada levava para o andar superior, seguindo adiante a cozinha centro de toda a magia. Um balcão enorme no centro dividindo o espaço entre os armários e uma grande mesa para as refeições. Um fogão à lenha compartilhava o espaço com a tecnologia, ambos para acrescentar mais sabores aos pratos deliciosos. Perto da pia uma grande janela emoldurava a parede onde se via todo o pomar e a horta repletos de ingredientes para a mais perfeita refeição.

No corredor antes de acessar a escada haviam duas portas, uma da dispensa e outra de frente a escada do banheiro no piso inferior. Um cantinho diferente, daqueles que a gente entra e viaja no tempo, tempo onde a tecnologia nem existia e o tempo parou.

A escada para o piso superior era feita de vidros e pedras separando logo abaixo um pequeno jardim com uma pequena fonte artificial.

No andar superior quatro quartos distintos se distribuíam pelo amplo espaço. O maior com vista para a parte da frente, onde se via todo o jardim e a fonte. Nesta imagem a esquerda se avistava a árvore com o banco embaixo (a imagem do início da postagem), um lugar mágico onde tudo acontece quando se esquece do tempo e permite que a vida pare por um momento. Dentro do quarto há um lindo espaço para banhar-se com uma grande janela em que o olhar se permite viajar pelo céu. Uma suíte que comporta duas imagens, o amplo jardim e a imensidão do céu.

Nas laterais da casa mais dois quartos dividem o espaço, cada um diferente, um com sacada para  ala norte onde é possível ver umas das entradas da propriedade, um caminho florido repleto de eucaliptos. No outro quarto na ala sul uma grande janela abraça toda a parede deixando que o verde fizesse parte deste espaço. A área do lago com pinheiros ao redor, haviam patos que brincavam enquanto dividiam a área com os peixes. No final do dia um lindo arco-íris refletia na janela.

Na parte dos fundos, o útimo quarto abre a visão para o fundo da casa, um quintal imenso, do lado direito, o pomar e a horta, do lado esquerdo uma edícula para os empregados e ao lado um anexo que abrigava os animais: um cavalo, uma vaca, as galinhas, os galos, os cachorros e os patos, uma mini fazendinha. Toda a produção era para uso da casa no preparo dos deliciosos pratos culinários.

A escada continua ligando o andar superior ao sótão, um cantinho iluminado onde o que nos encanta é guardado, lá é possível viajar no tempo, rever antigos sentimentos, voar sem sair do lugar.

A casa era cercada por eucaliptos que abraçam e protegem todo o seu interior.

Foi assim que despertei trazendo à tona um grande desejo, viver onde tudo acontece, onde minha alma pertence, meu corpo desperta em pleno presente tudo o que o faz viver, sentir e ser.



Tânia Gorodniuk

www.tginspira.com.br



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

O que é correto?



O que é correto?
Correto é respeitar as normas vigentes.
Correto é respeitar o outro em todos os aspectos, gostos, religião, maneira de ser e viver.
Correto é respeitar o lugar que se vive mantendo o que lhe é dado gratuitamente, a natureza, o Universo.
Correto é servir de exemplo até para quem você acha que não vê, mas acredite, vê.
Correto é ensinar pelos atos.
Correto é não julgar.
Correto é sentir na pele a dor do outro.
Correto é semear amor, espalhar sorrisos e estender a mão.
Correto é transformar algo não bom em excelente.
Correto é agradecer diariamente o dom da vida mantendo acesa a chama da esperança.


Tânia Gorodniuk

TG Inspira,
Um jeito diferente de iluminar a mente.

www.tginspira.com.br

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Diferentes...



Somos todos diferentes,
Somos todos perfeitos,
Somos todos únicos
Em nosso modo de ser,
De viver,
De pensar,
De querer
Cada um a sua forma,
Cada qual a sua maneira.

Temos várias opiniões,
Diferentes certezas,
Entre o certo e o errado,
Entre o bom e o ruim.

Vários rostos belos,
Diferentes corpos,
Obras genuínas,
Originais em sua composição.

Somos sim diferentes,
Mas o que encanta é este diferencial
Que provoca a nossa admiração,
Que nos causa mudez
Diante de uma obra divina
Completa, minuciosa
Rica em detalhes
Que nos aproxima
E nos faz querer
Viver cada dia mais.

Diferentes visões,
Diferentes cidades,
Diferentes vidas,
Mas com algo em comum
Um coração repleto de sentimentos,
Aberto para amar.


Tânia Gorodniuk

www.tginspira.com.br



Amplie o seu olhar...

  Tudo muda quando você amplia o seu olhar. O mundo continuará o seu trajeto A vida será o que tem de ser Cabe a nós mudar o nosso olhar. Ve...