quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A gente é o que acredita ser!


Era uma vez...

Tudo começou por amor
Num belo dia nascia uma menina pequenina
Loira de olhos azuis
Chegava ao novo mundo
Cheia de luz
Vontade de viver.

O tempo passou
Aos poucos aprendeu a andar
Falar, escrever, pensar.




Já com 12 anos descobriu a sua missão:
Amar sem limites
Sentir sem razão
E passar para o papel
Tudo o que dizia seu coração.

A vida ensinou
Com ventos e tempestades
Fortificou a cada passagem
O seu interior
Não era qualquer sopro que a derrubava
Pois o seu amor a ancorava
Por onde fosse.




Com a maternidade o sonho tornou-se realidade
Era possível ao toque das mãos tocar, sentir o amor.

A gente aprende com o tempo
Que quando se é jovem colhe tudo o que vê e ouve
Precisa que o outro diga o que você é.

Mas o outro não é você
Não sabe um terço do que se passa em sua mente
O que vibra latente a cada pulsar do coração.

De tanto ouvir você se entrega
E agrega o que o outro diz
Como verdade maior.

Um belo dia você descobre
Que há um abismo entre o que você é e o que sempre ouviu
Nesta hora você desperta
Abre portas e janelas para um novo mundo só seu.





Depois de alguns meses a diferença se mostra
Você era o que o outro dizia
Um boneco sem desejos ou vontades
Porque para você esta era a verdade
Ser assim era naturalmente normal.

Ao olhar sua nova imagem refletida
A vida se transforma e mostra a verdade nua e crua.

Um ser iluminado
De dentro para fora
Com desejos
Vontades
Sonhos
Uma coragem além de seguir sem medo
De não mais frear o seu querer.




A mulher que havia se enclausurado por anos
Agora se libertara.
Não era mais preciso que alguém dissesse o que ela agora parecia
Ela sabia se ver, se ouvir, se entender, sentir e ser.




O tempo passou
O corpo mudou
Novas histórias
Novos conhecimentos
Mas uma coisa não mudou:
O seu amor.

Passe o tempo que passar
Venha chuva ou tempestade
O amor sempre a guiará
No desejo e na coragem
De seguir sem se cansar
De ousar a cada dia viver
Rumo ao desconhecido
Com prazer.




A gente espera quando jovem que o outro diga o que somos
Com a maturidade descobrimos a se ver sem precisar que alguém diga
O que a gente é.

A gente é o que acredita ser!

O que eu sou?
Mulher
Um ser iluminado divinamente
Que veio ao mundo para aprender
A equilibrar a mente e o coração
A sentir através dos sentidos
A guiar os ouvidos
Tocar sem ter
Andar sem ver
E doar tudo o que aprendeu
Através do amor.




No corpo reflito o que sou
Na alma carrego o que tocou.


Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

Como descobrir um sentir...

Como descobrir um sentir? Sente-se num lugar tranquilo Silencie aos poucos por dentro Sinta a sua respiração Ouça o com...