sexta-feira, 28 de julho de 2017

Um sentir que abraça o coração.


Quando o mundo silencia
É possível escutar o coração falar.

Há um sentir
Que flui mesmo sem razão
Que toca quando o vento sopra
E abre a porta.

O corpo suspira
A mente voa
Enquanto por dentro tudo aflora.

Fecho os olhos
Volto no tempo
Reabro as memórias
Sinto tudo presente.

Há no ar um sopro
Há no corpo o gosto
Há o que sempre esteve junto
Um toque profundo
Do sentir que aproxima
Encanta e reluz.

Quando tudo pára
O coração acelera
Mostrando que a alma ainda vive
Onde o amor está.


Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

Quando as mãos se unem...

A união das mãos Inicia o contato Com a nossa energia interior Assim começamos a conversar Expor nossos anseios Nossos medos Tent...