sábado, 15 de julho de 2017

É raro olhar e sentir...




Recebemos de presente os sentidos
Com o tempo engavetamos alguns
Utilizamos somente o olhar para detectar
O que há em nossa frente
Limitamos a praticidade
E na correria da grande cidade
Esquecemos de viver.

Experimente
Fechar os olhos
Escutar o som do silêncio
Tocar o vento
E sentir o que diz o coração.

O Universo é mais amplo
Quando a gente sente
O olhar limita
Já o sentir amplia os horizontes.

Volte a ouvir
Perceber os sentidos de forma clara
Como a criança que vive de maneira única
Apenas o que sente.

É raro olhar e perceber que o que os olhos veem
São apenas fragmentos de um grande sentir.

O olhar é restrito
Já o sentir, infinito.


Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

Felicidade é um sorriso!

Lá fui eu viajar nas ondas do sentir... Há vinte anos atrás Morei em Moema Logo depois que casei O Bruno, meu primeiro filho, prati...