quarta-feira, 26 de julho de 2017

A dor do amor...



A dor maior é aquela que age em silêncio,
Que poda nossos movimentos,
Que nos coloca inertes frente à uma situação,
A impotência, ausência de ação.

A impotência dilacera,
Enquanto a mente observa,
O coração se desespera
E o corpo apenas espera...

Ver e nada poder fazer.
O corpo chora descompassado,
A mente tenta manter o equilíbrio
Nesta imensa tempestade interior.

É um oceano que se abre,
Uma onda que invade
E não para onde correr.

Mergulha-se no mar de solidão,
Onde não há ninguém,
Nenhum som,
Apenas o grito desenfreado do silêncio mortal.

Quanta dor,
Quanto aprendizado,
Uma imensa história
Para se transformar em amor.

E dizem que o amor não dói...

A dor é o amor em sua essência
Que floresce cada vez
Que magia se faz
Quando a dor se torna puro aprendizado.

A impotência nos faz inertes
Para assim perceber
A beleza do florescer.


Tânia Gorodniuk






Nenhum comentário:

Um dia o que vive dentro aflora em pleno sentimento...

Pouco importa o que o corpo toca Quando na alma transcende O que por dentro nos faz. Sinto o que ainda não chegou Mas em outra dimen...