segunda-feira, 12 de junho de 2017

Era para ser uma mensagem, virou um texto, uma grande reflexão...




Tem dias que o vento toca e abre uma porta.

Tem horas que o pensamento voa enquanto a mente tenta em vão entender o que o coração sente.

Somos humanos provenientes de energia, temos o dom da vida a cada amanhecer.

Possuímos um corpo que tudo sente e traz em cada um prazeres à nossa passagem por aqui.

Dizem que as maravilhas deste mundo se resumem aos sentidos: ouvir, ver, falar, cheirar, degustar, tocar e principalmente pensar, intuir, refletir.

Por que com o tempo a gente desaprende o que quando criança descobriu?

Por que será que deixamos que o burburinho externo nos travasse a ponto de não mais sentir?

Por que será que guardamos nossos sonhos para depois?

Por que não conseguimos conviver com o diferente sendo que é ele que nos faz refletir?

Por que não somos capazes de ouvir o outro, de abraçar com tempo, de sorrir?

Por que a gente se ocupa 100% e não se preocupa nem 1% com quem nos quer bem?

Por que é preciso perder para valorizar o que se tem?

Por que não podemos consertar ao invés de simplesmente trocar?

Por que ocupamos nossas vidas com trabalho e mais trabalho enquanto a nossa família cresce e vive?

Será que sabemos quem vive dentro da nossa casa?

Quantas vezes você parou para olhar aquele que está com você por amor? Para sentir o que ele sente, o que ele deseja, o que ele precisa?

Muitos só querem e querem sempre mais sem se ater aos outros que mendigam por um segundo o seu olhar.

A gente vive contra o tempo, correndo sempre, enquanto isto a vida passa e arrasta tudo o que juntamos para longe de nós, pelo cuidado que a gente não tem.

Quantos empresários passam a vida construindo até que um dia percebem que tudo o que fizeram de nada valeu, pois ao sentar com tempo e olhar a sua volta tudo aconteceu e eles não prestaram a atenção. Enquanto estavam envolvidos em projetos e mais projetos, o seu projeto maior se foi que era ser feliz com quem sempre sonhou, a sua família.

Será que tudo se resume a possuir bens materiais? Ou será que o que importa é o que se carrega por dentro, puro sentimento?

Se fala de religião, se fala de política, corrupção, mas o que somos? Como vivemos? O que fazemos?

Se algo está errado, alguém reclama? Eu mesma digo NÃO!

Quantas e quantas vezes fui de reclamar de algo em comum e só eu fui falar.

Estamos mal acostumados, queremos tudo delivery, na mão de preferência.

Quando há uma comoção nacional então todo mundo fala, mas fazer são poucos.

A saúde anda ruim seja do governo ou particular, o transporte está péssimo, as pessoas estão arrogantes, explodem por nada, a educação que começa em casa está um caos e de quem é a responsabilidade?

MINHA, SUA E DE TODOS!

Sozinho ninguém consegue fazer muito, mas juntos mudamos o mundo. Que tal mudar este cenário?

Você cuida da sua casa, dos seus filhos, da sua família? Gera sorrisos?

É companheiro com seu colega de trabalho? Ou como tantos passa o tempo falando da vida alheia?

Enquanto a gente cuidar do jardim do vizinho o nosso apodrecerá e o que é do outro sempre será melhor porque ELE CUIDA DO DELE.

Chega de se fazer de vítima e arrumar desculpas para não se mover. A culpa é do outro, da crise, do governo, da sociedade, e você está inserido onde?

Desde que me conheço por gente temos enfrentado momentos difíceis com um detalhe a gente consegue passar por eles e hoje estamos aqui muito mais fortes.

Quando se culpa o outro a gente joga a resolução para ele e com isso fica a mercê da sua vontade em resolver. Pegue para si e resolva, você pode e consegue.

Se algo não está bom, faça alguma coisa e não espere explodir para assim se isentar da culpa.

Corrupção um item a parte.

A gente dá caixinha quando somos bem atendidos, que nome tem isso?

A gente sabota para ser atendido primeiro, que nome tem isso?

A gente quer sempre tirar vantagem de algo ou alguém, que nome tem isso?

Será que se soubéssemos que TUDO exatamente TUDO o que fazemos refletirá em nossa vida e em nossa família a gente deixaria de fazer determinadas coisas?

Pois eis o segredo, TUDO o que fazemos reflete nesta e em outras gerações.

Somos energias constantes que emanam tudo o que sentimos e fazemos como ondas, a gente começa e não tem como detê-las.

Muitas das coisas que estamos vivenciando hoje não são desta geração vem de antes.

Se a gente tem o poder do conhecimento por que não mudar este efeito?

Não se mudará do dia para a noite, mas a constância fará passo a passo tudo mudar.

Como uma reeducação alimentar, não vale por um tempo, mas continuamente.

Dá prazer ser feliz, dá prazer ver-se em outro olhar um sorriso, experimente é altamente contagioso.

A longevidade está na alegria de ser e viver, na sabedoria da qualidade de vida.

Eu diria que viver bem é somatizar os sorrisos, é perder a conta dos suspiros que o corpo foi capaz de dar.

A gente pode mudar tudo em um segundo, mas apenas se a gente quiser.

A vida leva a onda, mas quem a começa é você.

Mudar dá trabalho, mas depois o prazer é tão imenso, que dá vontade de fazer tudo outra vez.

Era para ser uma mensagem curta, virou um texto longo, uma reflexão profunda de alguém que apenas sente em cada olhar algo vibrar muito mais além...



Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

A felicidade encantada

Esta noite Eu quero uma estrada Que leve o meu sentir Até onde o coração pousa Aconchega E ousa ser feliz. Quero encontrar O que ...