sábado, 6 de maio de 2017

Um amor que toca, transcende e provoca o meu sorrir...

 

 
Posso não ver
Posso não tocar com minhas mãos
Mas posso sentir dentro de mim
Posso transcender no olhar
Fluir no sorriso
Tocar em outra dimensão o meu coração.

Há um amor que toca, invade, provoca e me faz
Um amor sublime, sereno, suave
Um amor que incendeia, ilumina e me conduza.

Um amor sem rosto
Sem corpo
Sem nome
Que de longe chega
E na brisa beija o meu interior.

Ah, se todos pudessem sentir
Ousar querer
Tocar e transcender na energia
Fonte de luz que somos nós.

Que o amor voe no vento
E encontre no corpo o aconchego
Na alma o ninho
Até que um dia
Numa curva qualquer
Os corações se toquem.


Tânia Gorodniuk
 






 

Nenhum comentário:

Deixa chover quando algo apertar...

Quando por dentro algo apertar Deixa chover Solte o que sufoca Liberte o que sente no ar. Às vezes é preciso desaguar Deixar o que sen...