domingo, 21 de maio de 2017

Quando os sentidos ficam mudos...



Quando penso em desistir
Quando o corpo já não mais aguenta insistir
Quando o coração sofre pelo silêncio
Vem o tempo e sopra
Trazendo na memória as lembranças
De tudo o que passei.

Nesta hora o corpo sorri
Por reviver e sentir
Uma história de amor.

Nela não há príncipes nem fadas
Bruxas ou monstros
Há apenas contos de uma passagem
De um amor coragem
Que viveu, sofreu, sorriu e amou.

Um sentir que ficou
Apesar do tempo
Apesar da história
Apesar do vento
Para hoje trazer na memória
Um doce sentimento.

Talvez hoje não tenha a força precisa
Talvez seja a hora de apenas respirar
Deixar que a noite possa embalar o corpo
Elevar a alma
E num simples sopro
Reviver o coração.

Quando os sentidos ficam mudos
A vida vem e ensina
Que o silêncio também anima
E faz bem.


Tânia Gorodniuk





Nenhum comentário:

A felicidade encantada

Esta noite Eu quero uma estrada Que leve o meu sentir Até onde o coração pousa Aconchega E ousa ser feliz. Quero encontrar O que ...