terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Um sentir que flui, voa, enquanto o coração sorri...



Tem horas que a vida pára
Ousa permear
Buscar por dentro
O que a faz a cada olhar.

Solto ao vento um sentimento
Liberto-o no tempo
Deixo ele fluir
Permito que o coração sinta
Que o corpo vibre
Até na alma pulsar
O que vive,
Alimenta
E faz tudo acontecer.

O que seria viver
Sem o ar que inunda o corpo?
Que permite ao coração suspirar
Quando o sentir toca a alma para dizer:
Estou aqui para te fazer sorrir.



Tânia Gorodniuk





Nenhum comentário:

A arte de amar...

A arte de amar Requer desejo Vontade De estar presente Se sentir latente O mundo tocar dois corações em um só olhar. Amar requer ...