sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Às vezes chove na alma...


Há dias que a gente perde o olhar no horizonte
Fecha os olhos e sente
O que vibra dentro de nós.

Silencia o mundo
Paralisa o corpo
Enquanto o coração grita num sopro
Conectando a emoção à alma.

Nada do que se vê agrada
Parece que o mundo virou de cabeça para baixo
Enquanto a cidade parece perdida
A humanidade joga o que não sabe conter
Fala sem saber
Provoca uma onda interminável de ações sem sentidos
Sentimentos sem razão.

A alma chora
Enquanto sente a escuridão presente nos corações.

Enquanto chove por dentro
O pensamento voa na velocidade da luz
Levando no vento o amor
Que por hora falta
Para iluminar as palavras
Despertar o sorriso
Reacendendo a bondade por todo o Universo.

Às vezes chove na alma
Para que o corpo desperte
Para que o coração incendeie
A fé que o faz.


Tânia Gorodniuk





Nenhum comentário:

Um amor coragem...

O que me inspira e me faz flutuar Quando por algum motivo o chão se abre? Um amor coragem Um sentir que chega Abraça e aconchega ...