quinta-feira, 6 de outubro de 2016

A saga de um calçado, como encontrar um calçado para o seu pé?



Minha avó materna pespontava calçados femininos, passamos a nossa infância vendo-a trabalhar, costurar passo a passo um sapato.

Já naquela época havia problemas quanto à numeração, todo o trabalho que chegava para ela vinha com vários pares do 36 ao 39 sendo que o número 40 vinha só um par. Somos de origem européia, somos altos e consequentemente os pés acompanham. Desde os 12 anos calço 40, cada vez que era preciso comprar um sapato, uma saga à parte.

O tempo passou e pouco mudou.

Hoje entro na loja e já pergunto qual modelo há na numeração 40.

Engraçado que hoje me pergunto: quem faz o calçado? quem desenha? quem testa e analisa?

Hoje quando encontro um modelo 40 razoável, tenho de levar na minha sapataria para colocar uma camada a mais de solado, não sei como as mulheres andam com estes sapatos, a gente sente o pé no chão e com tantos buracos na rua no final do dia os pés gritam de dor.

Você paga em um modelo uma média de R$ 250,00 e depois gasta mais R$ 50,00 para reforçar o solado, um absurdo.

Será que tem amortecedor para sapatos e sandálias.

Já testei vários, inclusive estes que são especiais para pés sensíveis.

Está para nascer um sapato confortável...

A gente usa e abusa dos modelos, dos saltos enquanto é jovem, depois com o tempo sofre as consequências, dores, joanetes...

Quem foi que inventou o bico redondo para os pés que são quadrados?

Com toda esta saga parei para observar as pessoas na rua, descobri que muitos se acidentam com sapatos inadequados, mas o que mais me chamou a atenção foram as senhorinhas que caminham com sapatos que machucam seus pés.

Houve um caso de uma senhora que os dedos menores saiam para fora da sandália e ela andava com dificuldade devido a dor.

A sapataria que cuida dos meus calçados vem de uma família simples que ama o que faz e o faz bem feito. Eles sabem o que os nossos pés precisam e a cada dia surpreendem com algo novo.

Outro dia tinha acabado de encontrar um calçado anabela fechado, sapato raro hoje em dia com um salto de 10 cm de altura, só que estava pegando no calcanhar, na hora eles detectaram o problema, era só subir a palmilha no calcanhar que não mais pegaria, perfeito!

Quando casei tive que comprar um calçado 41 na loja Calçados Eurico pois não havia um branco baixinho com o meu número, para ajustar coloquei algodão na ponta.

Dizem que a numeração 36 e o 40 saem pouco e por isto fazem poucos. Triste realidade para quem tem o pé nesta numeração.

Se vou comprar um tênis tem de ser masculino, a numeração feminina no Brasil vai até 39 apenas.

O meu maior sonho é encontrar um sapato perfeito, aquele que molda seu pé e você nem sente que está usando, sonho meu.

Uns sonham com um príncipe encantado, eu sonho com o sapato que abrace o meu pé.

Quem sabe um dia ele acontece.

Quem sabe um dia as indústrias de calçados saiam mais às ruas e constatem o que hoje se faz necessário.

#ficaadica

Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

A gente esquece o que importa, o que nos faz além do olhar...

A gente se esquece que o tempo voa Que a vida passa O que se tem é o agora E este não volta mais. A gente deixa para lá Tudo o que ...