terça-feira, 2 de agosto de 2016

Ninguém te ensinou a ser alguém e doar o que possui.


Ninguém te ensinou o dom do amor
Mas com o tempo você aprendeu
A tocar o coração num sorriso
A olhar o mundo com sentimento.

O tempo passou
E você deixou de lado a sua essência.

Hoje com tanta prioridades
Você esqueceu o que realmente importa
Enquanto a vida sopra.

Temos hoje um mundo altamente tecnológico
Mas sem sentidos
Sem toques únicos
Estes que eternizam o tempo dentro da gente.

Quer um exemplo?

Qual foi a última vez que abraçou por amor
Que sentiu seu coração tocando outro sem pressa?

Um abraço de amigo
Um abraço de mãe
Um abraço de pai
Um abraço de irmão
Um abraço de quem hoje te faz.

Quando você sentou perto de um ente querido
E o olhou em silêncio
Relembrou o que ele para ti significa
E num sorriso tocou a sua alma?

Quando por um instante apenas
Você agradeceu a grandeza do que possui dentro do coração?

Coisas que a gente guarda ao longo do tempo
E só se lembra quando voa um sentimento
Quando a gente se sente sem chão.

Quando foi a última vez que olhou para dentro
E conversou consigo mesmo?

Perdoou-se por ser humano
Valorizou a sua trajetória
Enumerou suas qualidades
E transformou o que ainda falta aprender?

Quando foi que abriu o baú do seu querer?

A gente passa a vida correndo
Num belo dia
O tempo nos pára
E a gente percebe que tudo passou
Mas só o que doamos permaneceu
No meu, no seu, no nosso eu interior
Uns dizem no coração
Outros na alma
Eu digo que é na luz que nos permeia
Ilumina e nos faz.

Hoje por um momento
Observe quem ama
Quem te quer bem
Diga o que sente
O quanto sente.

A vida é curta para quem sente e vive o presente
É longa para quem sente saudade de um tempo que passou
E esqueceu de dizer o quanto o outro era importante.


Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

Uma carta ao tempo...

Será que vale a pena? Será que alguém entende? Será? Será que as palavras ainda são capazes de levar o que se sente? Será que os ...