domingo, 12 de junho de 2016

Fui ler na alma o que o corpo sente.



Na ânsia de entender
Resolvi escrever
Tentar ler na alma
O que o corpo sente sempre presente.

Tem dias que é impossível conter
O que vibra e inunda por dentro.

Parei para ler na alma
Sentei
Respirei
Fechei os olhos
E mergulhei dentro de mim.

Sinto o que toca e provoca
Vibra entre os sentidos
E mesmo sem entender
A mente tenta em vão conectar
O passado ao presente.

Por querer demais compreender
Voei além
Desbravei terrenos desconhecidos
Descobri novas formas de amar
E mesmo assim não pude decifrar
O que em mim vive
Sem razão de ser.

Resolvi deixar que o tempo
Faça o seu movimento.

É impossível impedir que o vento toque
E provoque um alvoroço
Cada vez que a porta se abre
Trazendo à tona
O que guardo em segredo.

Tem coisas que a vida traz e não explica
Sentidos que tocam no tempo
Voam no pensamento
Nos deixando apenas com o sentir
Que faz do instante pura magia
Que irradia no vento
Tocando algo muito além
Do que se vê
Do que se entende
Mas se sente como nunca um coração sentiu
Latente, pulsante, presente...

Há coisas que não são para compreender
São apenas para sentir e viver.


Tânia Gorodniuk






Nenhum comentário:

Como descobrir um sentir...

Como descobrir um sentir? Sente-se num lugar tranquilo Silencie aos poucos por dentro Sinta a sua respiração Ouça o com...