segunda-feira, 25 de maio de 2015

Transformação



Sinto que algo se transforma
De dentro para fora
O movimento é lento, mas constante
A cada dia me sinto diferente.

O que antes me fazia voar
Hoje não mais toca
Coisas que eram prioridades
Hoje deixaram de ser.

Há um choque entre os mundos
Há divergência no querer
Desejos que voam
Outros que chegam
Quase sem perceber.

Quem é esta nova mulher que surge
Inovando o que há em mim
Mudando tudo por dentro?

Ainda preciso de tempo
Para sentar e conversar
Com este novo ser
Que chegou sem avisar.

Foi devido à tempestade
Quando o meu outro eu naufragou
Despertei numa ilha deserta
Com uma outra pessoa presente dentro de mim
Que me trouxe à vida.

Agora me resta conhecer,
Conviver e aprender tudo outra vez.

Tânia Gorodniuk





Nenhum comentário:

Mudar, nem sempre é sinônimo de prazer.

A mudança nem sempre é prazerosa. A gente tem medo de mudar Até que um dia Depois de um tempo A gente muda sem pensar Num silencioso m...