domingo, 24 de maio de 2015

Em meio ao deserto...




Foi assim
Que o mundo mudou
As paredes caíram por terra
As portas viraram janelas
O chão se transformou...

O que antes era rotina
Agora findou
Já não existe tempo
Já não há movimento
Apenas um grande e imenso silêncio.

Neste terreno desconhecido
Sem estradas ou sinalização
Caminho perdido
Sem direção.

Hoje o importante é encontrar um rumo
Se encontrar em um novo destino.

Já não há referência
Quando a ausência se faz presente.

Em meio ao deserto
Tento sentir o vento
Tento fluir um novo sentimento.

Já que é hora de renascer
Que se faça
E mesmo em terreno árido
O amor floresça outra vez.


Tânia Gorodniuk




Nenhum comentário:

Uma carta ao tempo...

Será que vale a pena? Será que alguém entende? Será? Será que as palavras ainda são capazes de levar o que se sente? Será que os ...