quarta-feira, 1 de abril de 2015

Hora de soprar ao vento sentimentos...



Hora de colocar para fora o que há por dentro
Hora de trocar sentimentos
Faxinar a alma
Devolver ao corpo o sopro.

Que o vento traga
Um pouco mais
O que hoje falta.

Que a luz ilumine
Cada canto
Cessando o pranto
Que silencia quando se faz dia
Mas que a noite grita no escuro
E pede socorro ao amor.

Que seja apenas uma breve chuva
Que lava
Inunda
Para um novo amanhecer.



Tânia Gorodniuk


Nenhum comentário:

Somos na união um só sentir.

Somos eternamente luz Num corpo que procura Incessantemente Uma alma nua Que se desfaz cada vez Que os olhares se encontram Que os...