domingo, 7 de setembro de 2014

Emoções, sentidos, sentimentos...






Lá fui eu
Entregar o coração 
Libertar a alma 
E entender a emoção. 

Tem dias 
Que entro dentro de mim para conversar 
Coloco na sala todos sentados 
Mente 
Coração 
Corpo e alma 
E ali lado a lado 
Todos dizem o que sentem. 

Tem horas que tudo aflora 
Em outras impera o silêncio 
Há instantes que as lágrimas caem 
Em outros o sorriso corre solto. 

Nesta bagunça ordenada 
Tentamos entender 
A montanha russa de emoções 
Tentamos encontrar entre os sentidos 
Razões para tudo acontecer. 

Depois de tanto tentar compreender 
Descobrimos 
Que não é possível enumerar o vento 
Que não dá para contar o sentimento 
E principalmente é impossível fechar a porta 
Quando os sentidos caminham como luzes 
De lá para cá 
De cá para lá. 

Tem dias que eu tento 
E de tanto tentar desisto 
Quando percebo que a vida é um jogo gostoso 
Entre sentidos e sentimentos 
Movimentos que sobem e descem 
Hora razão 
Hora emoção 
Enquanto o corpo feito louco 
Tenta em vão equilibrar 
O que não o pertence. 


Tânia Gorodniuk





Nenhum comentário:

Uma carta ao tempo...

Será que vale a pena? Será que alguém entende? Será? Será que as palavras ainda são capazes de levar o que se sente? Será que os ...