quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Amar é dividir o sabor da vida!



Nós deixamos de amar
Não porque não sabemos
Mas porque não queremos arriscar
Nós deixamos de amar por medo
Medo de sofrer
Medo de chorar
Medo de perder.

Enquanto deixamos de amar
Fomentamos o medo
Impedimos a luz do desejo
De ser feliz.

Nos cobrimos de vestes
Nos escondemos do mundo
Quando na verdade
Não conseguimos nada fazer
E nem se esconder de nós mesmos.

Quando deixamos de amar
A vida por aqui termina
Só nos resta vegetar
Olhar sem ver
Seguir sem sentir
Viver sem amar
Não há razão
Nem há emoção
Nem ar.

Então pergunto:
O que há em viver assim?

MUDE
ENQUANTO HÁ VIDA
VIVA
ENQUANTO HÁ ALGUÉM
QUE DIGA
TE AMO!

Quem se esconde não enxerga que ama
Vem para a vida
E encontre no amor a luz
No sentir a razão
No pulsar a emoção
De viver
Pulando
Cantando
Caindo, levantando
Sorrindo
Amando.

Porque viver tem os dois lados
Mas a alegria é tão grande
Que a gente nem percebe
Quando o outro lado acontece.

Amar é dividir o que a gente sente
Amar é sentir o que ecoa por dentro em outro ser
Amar é ver refletiva em outro sorriso a vida.


Tânia Gorodniuk



Nenhum comentário:

Uma carta ao tempo...

Será que vale a pena? Será que alguém entende? Será? Será que as palavras ainda são capazes de levar o que se sente? Será que os ...