domingo, 14 de julho de 2013

Era uma vez a arte de amar...



Era uma vez...

Ninguém vem ao mundo com manual
Aprende-se tudo a seu tempo
Passo a passo
No movimento da vida
Do crescimento.

E assim foi o meu caminhar
Ninguém ensinou a arte de amar
Ensinou sim a ser do bem
Cuidar com carinho e atenção
De todos que passassem pelo caminho.

Como amar?
Como doar este amor?
Como manter este amor?
Ninguém ensinou.

Ao contrário
Cada vez que o coração pedia paz
Vinha tempestade
Haviam conflitos
Que eram exatamente uma lição.

O amor se aprende na dor
Na falta dele
Quando é preciso
Renascer
Fazê-lo do nada surgir.

Foi assim
Que aprendi a amar dentro de mim.

Hoje olhei para o céu
Como quem não quer nada
E ali estava mais uma vez
Uma mensagem
Cada vez que a divindade traz algo pra mim
O amor aflora
E fico em estado de graça
Pelo simples mérito
De ter a minha frente um sinal.

A arte de amar vem
Do aprender constante
Do querer profundo
De amar.

Quem quer faz muito mais
Ninguém segura um coração que ama
Ninguém detém
Quando o sentir vai além.



Tânia Gorodniuk


Nenhum comentário:

Autoconhecimento, é um constante movimento.

Autoconhecimento, é um constante movimento. É um nascer e morrer É um sorrir e chorar É um dormir e despertar É um renascer constan...