sábado, 25 de dezembro de 2010

Mantenha os braços abertos



Às vezes o coração endurece
Por uma indiferença
Por uma dor
Por uma ausência
De luz.

Mantenha os braços abertos
Para agarrar o que vier
Nem sempre vem da forma que gostaríamos
E nem sempre a gente sabe
Qual é a melhor maneira.

Mantenha os braços abertos
Para receber o que o universo quiser lhe dar.

Mantenha os braços abertos
Para a vida
Para o amor.

Entre um tombo e uma dor
Há esperança
Há aprendizado
Há algo maior.

Mantenha os braços abertos
Para que este dia lhe traga
O que o seu coração precisa para sorrir.



Tânia Gorodniuk






Nenhum comentário:

Me apaixonei quando voei...

Me apaixonei quando libertei minhas asas e voei... A vida é puro vento Sentimento que sopra Emoção que abre a porta e nos faz. Pai...